ABERTURA DO ANO LECTIVO: Parruque engajado na eliminação das turmas ao ar livre

 

Nos últimos anos, o sector de Educação registou avanços significativos no que concerne à expansão das oportunidades de acesso ao ensino e à educação, à equidade de género, aumento da capacidade institucional e no combate ao analfabetismo. Contudo, ainda há um desafio enorme no que concerne a eliminação de turmas ao ar livre e crianças sentadas no chão. É neste âmbito que o governador da Província de Maputo Júlio Parruque inaugurou semana finda cinco salas de aula na Escola Secundaria Eduardo Mondlane, no distrito de Boane, na Localidade de Mahubo.

Texto: Dossiers & Factos

As salas, ora inauguradas foram financiadas pela Organização No Poor Among US, no âmbito da sua responsabilidade social corporativa.

A Escola Secundaria Eduardo Mondlane existe há menos de cinco anos e veio para reduzir a distância que antes era percorrida pela população de Mahubo ate a Vila Sede para se ter uma escola secundaria.

Segundo o director da Escola, Paulino Guambe constitui uma conquista porque já há anos que aquela população precisava de uma escola secundaria, porem, não havia condições suficientes para a efectivação.

“Foi uma grande conquista para a nossa escola as cinco novas porque vai ajudar a reduzir o número de turmas ao ar livre e as distancias que antes eram percorridas para se chegar a uma escola secundaria”, disse.

Antes de ser transformada em Escola Secundaria, aquela escola funcionava como salas anexas da Escola Secundaria Joaquim Chissano, porem, houve a necessidade e com ajuda da Organização No Poor Among US.

“Estas salas foram criadas para responder aos anseios da comunidade que já há muito desejava ter uma escola secundaria localmente como forma de diminuir a distância que é percorrida para se chegar as escolas da vila sede e para que os graduados da sétima classe pudessem dar continuidade dos estudos”, disse.

Para além de inaugurar as salas, o governador da Província de Maputo, procedeu com o lançamento oficial do ano lectivo que arranca nesta terça-feira.

Segundo Parruque constitui um dos maiores desafios da província que governa eliminar as turmas ao ar livre porque eliminando essas turmas, estarão a criar melhores condições para o processo de ensino e aprendizagem.

 O governador garantiu que será usado o próprio orçamento do Governo provincial e com um apoio do Governo central e dos parceiros para a construção de mais salas de aulas como forma de eliminar as turmas ao ar livre.

“É prioridade da nossa província eliminar as turmas ao ar livre, e faremos isso usando o nosso próprio orçamento a nível local e algum apoio do Governo Central e também de alguns parceiros. No domínio de educação elegemos esta luta contra as turmas ao ar livre como uma prioridade e por via disso iremos dedicar uma atenção especial, temos o desafio de eliminar mais de 1300 turmas ao ar livre na nossa província, onde o grosso está na Matola”, explicou.

Parruque apelou a todos os funcionários, professores, alunos e a comunidade em geral, que no ano lectivo que inicia saibam valorizar e conservar as infraestruturas existentes de modo a que elas estejam ao serviço educacional por muitos e longos anos.

“O professor desempenha um papel muito importante no processo de ensino e aprendizagem por isso, continuaremos a prestar todo o apoio necessário para que o seu trabalho decorra com sucesso aqui na nossa província”, destacou.

A eliminação dos casamentos prematuros e gravidezes precoces é outro desafio apontado pelo governador da província de Maputo porque segundo ele retardam o desenvolvimento e ofuscam o futuro da mulher e rapariga.

“A eliminação dos casamentos prematuros e as gravidezes precoce é outro desafio do Governo da nossa Província porque é um mal que interrompe o futuro das nossas crianças e retarda o desenvolvimento do país”, terminou.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content