Ataques zona centro: INGC garante assistência a deslocados em Manica

 

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) assegurou apoio para os cerca de quatro mil deslocados que se encontram em cinco centros de acolhimento no distrito de Gondola, em Manica, no mesmo momento que faz monitoria do nível de preparação para a época chuvosa naquela província do centro do país.

Texto: Redacção

A directora-geral do INGC, Luísa Meque, que manteve contacto com as vítimas dos ataques armados que ocorrem na região, anotou que estes deverão, num futuro próximo, sair da dependência alimentar, devendo, para tal, procurar áreas de cultivo.

“O que nós vamos fazer é garantir que cada uma das famílias possa continuar a sua actividade agrícola, nós vamos apoiar em sementes para poderem produzir e terem suas machambas”, disse Luísa Meque, anotando que o governo está empenhado na resolução das preocupações dos deslocados.

A dirigente disse, por outro lado, ter conhecimento do sofrimento e que há quem busca oportunidade para sobreviver, daí que pede vigilância para que no meio dos deslocados não apareçam pessoas a beneficiarem-se de apoios sem que sejam vítimas de ataques armados.

“Nós não queremos trazer produtos aqui e entregá-los a pessoas que não fazem parte deste grupo”, referiu.

Este encontro com os deslocados acontece no âmbito da visita de monitoria do nível de preparação para época chuvosa na província de Manica. Durante o encontro com os deslocados nos centros de acomodação na província de Manica, a dirigente sensibilizou as famílias a serem vigilantes de modo a controlar pessoas que estão no centro para apoderar-se dos apoios, o que poderá dificultar a logística por parte do Governo.

Na mesma senda, reiterou a necessidade de cumprir as medidas de combate ao novo coronavírus, mantendo o distanciamento, usando a máscara e lavando as mãos com sabão ou cinza.

“Recentemente, a província de Manica teve a situação do vendaval forte que assolou várias famílias e tiveram imediatamente o seu apoio, isso graças a prontidão que a província de Manica teve. Também nessa situação dos deslocados, a iniciativa que a província de Manica tem em harmonizar, articular e coordenar com todos vai ajudar para que haja a duplicação de esforços”, reconheceu a dirigente.

O distrito de Gondola conta, até ao momento, com 697 famílias, o correspondente a um total de 3930 deslocados, que se encontram nos centros de acomodação de Chibuto-2, Muda Serração, Mussequece, Cafumpe e Inchope-sede.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content