BNI lança crédito às empresas para conterem Covid-19

 

O Banco Nacional de Investimento (BNI) lançou, semana passada, duas linhas de financiamento direccionadas às empresas para mitigarem os efeitos da Covid-19.

Com estes pacotes, o BNI pretende criar disponibilidade e melhoria de tesouraria das empresas afectadas pela pandemia, por forma a fazerem face às necessidades de curto prazo e garantir a manutenção, recuperação e geração de novos postos de trabalho.

As duas linhas consistem em mil milhões de meticais, financiadas directamente por fundos do Estado, e 600 milhões de meticais angariadas através de um empréstimo de mercado ao Instituto Nacional de Segurança Social – INSS.

O dinheiro está dividido em duas componentes, isto é, financiamento de tesouraria e investimento, sendo que a primeira serve para o pagamento de salários, matérias-primas e outras despesas correntes, visando a manutenção de empregos, e a outra para expansão do negócio com a finalidade de gerar novos empregos.

As modalidades de acesso foram desenhadas atendendo à situação actual das empresas, tendo se flexibilizado os critérios de elegibilidade e as condições de acesso. “Qualquer empresa, desde que esteja minimamente organizada, pode aceder ao financiamento”, garantiu em conferência de imprensa Tomás Matola, Presidente da Comissão Executiva do banco.

Os beneficiários do crédito são micro, pequenas e médias empresas nacionais e os limites de financiamento variam entre um milhão e duzentos mil meticais a 45 milhões.

Os juros são considerados competitivos ao nível do mercado, estando na casa dos 5 a 12 em função da linha de crédito solicitada.

Para facilitar e acelerar as análises, o BNI criou uma unidade de gestão da linha de crédito onde juntou as equipas da Direcção de Assessoria e Estruturação Financeira e da Direcção de Crédito para constituir a equipa de análise de crédito. Criou ainda um Comité de Crédito específico e reforçado para a aprovação dos projectos.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content