CALISTO COSSA ESTÁ A FALHAR PROMESSAS: Lixo toma conta dos bairros da Matola

Vereação de Salubridade culpa camionistas e catadores de lixo   

Crianças encontraram espaço para “melhor” brincar com o lixo

Vários bairros pertencentes ao Conselho Autárquico da Matola, edilidade presidida por Calisto Cossa, ressentem-se, nas últimas semanas, da ausência dos serviços de recolha de resíduos sólidos em locais onde habitualmente o lixo é depositado. Entretanto, mesmo sem desenvolver bastante sobre a matéria, João Nhambe, vereador de Salubridade, Ambiente, Parques e Jardins Municipais, atribui a culpa aos camionistas e catadores de lixo.

Texto: Serôdio Towo

É um facto que a imundície tomou conta de diferentes bairros do município da Matola, onde o lixo transborda dos contentores colocados pela edilidade para efeitos de conservação de resíduos sólidos.

Há locais em que o raio da área “engolida” pelo lixo que está fora dos contentores chega a atingir 20 metros. Alguns exemplos gritantes deste cenário podem ser vistos na zona da Tricamo, um pouco depois do terminal de Malhampsene, para quem segue em direcção aos bairros Tchumene um e dois.

Igualmente, mesmo cenário pode ser encontrado ao longo das estradas principais que fazem corredor nos bairros de Tsalala, Nkobe, Matola H, Liberdade, Bunhiça, Machava-Sede, T3 e Patrice Lumumba.

Estes são alguns dos bairros em que a nossa Reportagem, durante duas semanas, esteve a acompanhar a evolução deste tipo de serviços, tendo concluído que há bairros que ficam mais de uma semana sem que o carro passe para a recolha.

Refira se que, se existem locais ou bairros que em nenhum dia da semana a viatura da recolha do lixo por lá passou, há também que sublinhar que não há nenhum bairro que se tenha beneficiado duas vezes da recolha do lixo.

Residentes de alguns bairros lamentam a situação e consideram que a falta de recolha do lixo nesta época chuvosa poderá trazer problemas sérios de saúde pública, pois, desta forma, estão criadas condições para a eclosão de doenças, como a malária, e algumas de origem hídrica, como é o caso da cólera.

Vereador atribui culpa à época das mangas e aos catadores de lixo

Vereador diz que lixo é depositado na calada da noite

Entretanto, telefonámos para o vereador da área de Salubridade, Ambiente, Parques e Jardins Municipais do município da Matola, João Nhambe.

Nhambi negou que há imundície nos bairros da Matola, e explicou que o cenário da imundície se registou no pico da época das mangas, e que, no momento, a situação está controlada.

Aquele responsável disse ainda que a recolha do lixo é feita uma vez por semana em cada bairro. Quisemos perceber se essa escala era suficiente para evitar a imundície nos bairros, ao que respondeu:

“Sim, em cada bairro enviamos um carro, um dia por semana, para a recolha do lixo. Em relação à Tricamo, até estamos a equacionar a possibilidade de colocar polícia naquele local, porque o lixo que ali é visto não é depositado pelos residentes, mas sim por indivíduos que, na calada da noite,  transportam lixo em camiões e vão ali descarregar, com apoio de catadores.”

Entretanto, Nhambi recusou-se falar da quantidade de viaturas que o município possui para a recolha do lixo, alegadamente porque a edilidade tem um porta-voz.              

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content