Chang irá juntar-se a Paulo Zucula em mais um processo de corrupção

 

O antigo ministro das Finanças Manuel Chang, que viu a sua extradição à Moçambique temporariamente suspensa na sequencia do recurso das autoridades norte americanas, deverá responder por um outro processo que corre seus tramites no Tribunal Judicial da Cidade de Maputo.

Trata-se do processo “caso Odebrecht”, no qual é acusado de ter recebido subornos no qual é acusado de ter recebido subornos no valor de 250 mil dólares norte americanos.

O referido processo já tem dois arguidos presos, nomeadamente, Paulo Zucula, detido ontem em Maputo, sob suspeita de ter recebido 350 mil dólares americanos, para facilitar a aprovação do projecto, e  Emilliano Finoch, arquitecto de profissão e à data dos factos dono da Construtora Geo Projectos Construções.

De acordo com as confissões, a Odebrecht se envolveu num massivo e inigualável esquema de suborno e arranjo de licitação por mais de uma década, começando em 2001 e desde então, segundo o Governo americano, pagou aproximadamente 788 milhões de dólares em suborno a funcionários do Governo e partidos políticos em países com o objetivo de vencer negócios nesses países”.

Em Moçambique, a empresa reconhece ter pago 900 mil dólares a funcionários do Governo para garantir o contrato para a construção de Aeroporto Internacional de Nacala.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content