Comandante-geral da PRM pede colaboração da população de Nakate

 

Texto de Serôdio Towo, em Montepuez 

Situada na cidade de Montepuez, distrito com mesmo nome, Nakate é um dos bairros mais habitados daquela autarquia e que acolhe, também, muitos deslocados de guerra.

Bernardino Rafael interagiu com os populares, apelando para mais controle interpessoal, visando garantir a segurança na comunidade.

O responsável máximo da Polícia apelou aos populares para que não vendam casas sem consentimento das autoridades, não hospedam pessoas estranhas a título de arrendamento de casa, assim como não facilitem que jovens da comunidade se aliem a movimentos de grupos estranhos, porque esses são os que depois se juntam as redes criminais.

Disse, sem recear, que muitos se fazem passar por garimpeiros, quando, na verdade, possuem outros objectivos, nomeadamente a recolha de informação para fornecer aos insurgentes, assim como municiar a logística destes a partir dos bairros onde são albergados.

Na ocasião, os residentes de Nakate denunciaram, ao Comandante-geral da PRM, a suposta má actuação dos agentes da PRM naquela comunidade.

Uma cidadã que responde pelo nome de Isabel Alice denunciou que quando solicita apoio das autoridades policiais, para resolverem-lhe o problema que tem com o seu marido, é lhe cobrado dinheiro de combustível, e, porque não tem, o seu caso nunca foi resolvido.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content