Comandante Geral diz que sul-africanos abriram fogo após confronto corpo a corpo

 

O Comandante-Geral da Polícia da República de Moçambique, Bernardino Rafael, elogiou, hoje, na cidade de Maputo, os agentes do ramo de Guarda-fronteira, alvejados, mortalmente, por militares sul-africanos, durante a fiscalização da linha fronteiriça na Ponta de Ouro.

Rafael falava durante o velório dos dois agentes, que sucumbiram baleados por soldados, um caso, que continua em investigação entre os dois países, de forma a apurar as causas do incidente.

No elogio fúnebre, Bernardino Rafael, esclareceu que a fronteira de Moçambique tem sido alvo de constantes violações, facto que obrigou ao redobrar de esforços de fiscalização, para se descobrir os autores dos desmandos.

Afinal, segundo o comandante geral da PRM, as forças sul-africanas entraram em confronto “corpo a corpo” com os agentes nacionais e não tendo aguentado com a técnica física dos nacionais, os forasteiros recorrerem às suas armas, para balear, mortalmente, os nossos compatriotas. Notícias/Dossiers & Factos

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content