Dados da saúde: Malária mata mais de 400 pessoas em oitos meses no país

 

Em Moçambique, de Janeiro a Agosto, foram reportados, mais de 8 mil casos de malária, que resultaram na morte de 442 pessoas. Metade destes casos foi nas províncias de Nampula e Zambézia, as mais populosas do país de 30 milhões de habitantes.

No ano passado, no mesmo período, foram registadas 562 mortes. “Em termos numéricos, a malária, é sem dúvidas, um dos principais problemas de saúde pública no nosso país com impacto nas famílias e na economia”, disse o ministro da Saúde, Armindo Tiago.

Tiago apresentou os números semana finda, em Bilene, Gaza, no lançamento da Campanha Nacional de Pulverização intra-domiciliária ciclo 2020-2021.

Ele disse que, apesar da redução de casos, “a situação é preocupante para todos nós. Por isso, vamos realizar a pulverização intra-domiciliária como uma medida de controlo do mosquito vector da malária”.

As autoridades de saúde disseram que prevê-se que a campanha atinja mais de seis milhões de pessoas nas províncias de Nampula, Zambézia, Inhambane, Gaza e Maputo.

A nova campanha surge numa altura em que o país procura combater do novo coronavírus, que provoca a Covid-19. Neste momento, há cerca de nove mil casos e 61 mortes.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content