Delegação de alto nível da RSA vem a Maputo para discutir incidente na fronteira

 

As autoridades sul-africanas vão enviar uma delegação de alto nível a Moçambique para discutir o incidente fronteiriço entre militares sul-africanos e a polícia moçambicana, anunciou hoje um porta-voz militar.

“As nossas tropas, que se encontram a patrulhar as fronteiras, têm no terreno um relacionamento com a polícia de fronteira moçambicana, mas não sabemos se é um incidente isolado e é por isso que o comandante da SANDF (Força Nacional de Defesa da África do Sul) decidiu que devemos enviar uma delegação de alto nível para se reunir com as autoridades moçambicanas”, disse, em declarações ao canal de televisão sul-africano ENCA, o porta-voz militar Mafi Mgobozi.

O porta-voz da SANDF não precisou quando é que a delegação de alto nível irá desembarcar na capital moçambicana, mas garante que uma equipa da SANDF esteve em Ndumo, do outro lado da fronteira com Moçambique, a investigar a ocorrência para determinar as causas do incidente.

Segundo Mafi Mgobozi, o incidente ocorreu na área da reserva animal de Ndumo, leste de Farazella, que faz fronteira com Moçambique, no nordeste da província sul-africana do KwaZulu-Natal.

O porta-voz militar sul-africano disse que os soldados “realizavam uma patrulha de rotina, como parte da protecção da fronteira, quando o incidente ocorreu”, acrescentando que “os detalhes sobre este incidente são ainda incompletos e as razões para o tiroteio desconhecidas”.

Na segunda-feira, o Comandante-Geral da Polícia da República de Moçambique apelou calma às Forças de Defesa e Segurança, em particular ao ramo da guarda fronteira até que se concluam investigações.

Os corpos dos dois agentes policiais moçambicanos foram encontrados na Ponta do Ouro, na parte moçambicana, afirmou a polícia de Moçambique. Lusa

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content