Edilidade de Manhiça reorganiza vendedores nos mercados para evitar propagação da Covid-19

 

O Distrito Municipal da Manhiça está a levar a cabo a reorganização dos vendedores, colocando estes em mercados, para evitar a propagação da Covid-19, naquele ponto da província de Maputo.

Texto: Hélio de Carlos

O Distrito Municipal da Manhiça é conhecido como um local em que a venda informal é dominante e para enfrentar o mal causado pela Covid-19, a edilidade tem trabalhado com vários parceiros com vista a ajudar famílias desfavorecidas, criando condições para o acesso de produtos de prevenção.

Segundo relatos do presidente da Vila Municipal, Luís Munguambe estão a levar a cabo um trabalho de desinfecção de vários locais públicos, como terminais de autocarros e mercados.

Munguambe afirma que para evitar ou minimizar o contágio houve uma alteração na forma de trabalhar, onde todos os vendedores informais que se encontravam em locais impróprios foram reencaminhados e reorganizados em diferentes mercados, nomeadamente, o mercado de Mbawpene, Airode e Wakakana.

No mercado de Wakakana foram construídos três pavilhões como forma de aumentar o espaço para vendedores, assim como permitir um espaçamento ligeiramente considerado entre os revendedores e seus clientes.

“Temos estado a trabalhar nos mercados informais e com a comunidade em geral, orientando-os em como se comportar perante esta nova realidade. Um dos exemplos é do mercado de venda de frutas que era caracterizado por uma desordem e aglomerado, mas agora foram atribuídos espaço que lhes permite ficar distanciado e orientados a esperar os clientes nas suas bancas”, disse a fonte, acrescentando que as pessoas suspeitas de estar contaminadas são vigiadas e aconselhadas a permanecer isoladas.

Revelações de Munguambe apontam que a edilidade municipal trabalha em estreita ligação com pessoal da saúde.

O presidente a firma também que o estão cientes de que mesmo com as fronteiras fechadas há que pessoas continuam a entrar no país, daí que “caso alguém de fora chegue na vila é orientada de imediato por nós a se reencaminhar as autoridades da saúde”.

Sobre o banco onde supostamente tinha sido descoberto um indivíduo contaminado pela covid-19, o presidente afirma que aquela instalação financeira encontra-se aberta e a funcionar normalmente, pois, o pessoal da saúde os sossegou estar tudo bem.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content