Embaixadora de Portugal apoia estudantes da UP Maputo

 

No fim da sua missão diplomática em Moçambique e já de malas aviadas de regresso à Portugal, a embaixadora portuguesa despediu-se na terça-feira, 23, da Universidade Pedagógica de Maputo (UPM). A despedida da embaixadora Maria Amélia Paiva aconteceu na Biblioteca Central da UPM.

A cerimónia do adeus da embaixadora de Portugal em Moçambique contou com a presença de representantes do Instituto Camões,  principal ligação de cooperação com a Universidade Pedagógica de Maputo, que ofereceu, na ocasião, computadores portáteis personalizados para estudantes com necessidades educativas especiais, bengalas brancas e cadeiras de rodas.

O reitor da Universidade Pedagógica de Maputo, Jorge Ferrão, disse que o momento de despedida remete-nos a pensar na trajectória de cooperação entre a universidade e o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, pois, para Ferrão, as instituições portuguesas, académicas e outras, fazem parte de um conjunto de parceiros históricos desde o surgimento do então ISP – Instituto Superior Pedagógico – e sempre abraçaram os vários projectos desta universidade, vincou o reitor.

Ferrão disse ainda que a Universidade Pedagógica de Maputo não está alheia ao gesto desta cooperação, que vai garantir o sucesso de parte dos 80 estudantes com necessidades educativas especiais.

Por seu turno, a embaixadora Maria Amélia Paiva disse que, durante a sua estadia em Moçambique, verificou que a cooperação entre a UPMaputo e o Instituto Camões permitiu confirmar o valor simbólico da relação histórica e diplomática que une os dois países. “Mesmo com o término da minha missão diplomática em Moçambique, a cooperação entre a UP Maputo e o Camões – Instituto da Cooperação e da língua tem chances para se prolongar por tantos e longos anos, porque as universidades portuguesas têm larga experiência na área de pesquisa e a UP Maputo é uma universidade  focada na pesquisa” disse Maria Paiva.

Na hora da despedida, a embaixadora fez questão de referir que a singela contribuição de material para estudantes com  necessidades educativas especiais marca o reinício de mais uma relação de diálogo e colaboração.

Para a professora Suzete Simbinde, que recebeu a oferta e agradeceu em nome dos  estudantes com necessidades educativas especiais, o material oferecido será devidamente encaminhado e far-se-á o uso racional do mesmo. Somos e queremos continuar a ser uma universidade de inclusão.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content