EUA: Processo de destituição de Donald Trump passa para as mãos do Senado

Pela terceira vez na História dos Estados Unidos, um Presidente passa à fase seguinte do processo para ser destituído. Depois de, na quarta-feira, a Câmara dos Representantes norte-americana ter aprovado duas acusações contra Donald Trump – abuso de poder e obstrução aos trabalhos do Congresso -, cabe agora ao Senado decidir o futuro do Presidente.

“Reunimo-nos aqui hoje, sob a cúpula deste templo de democracia, para exercer um dos poderes mais solenes que este órgão pode assumir: o impeachment dos Presidente dos Estados Unidos”, começou por dizer Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes, no discurso que antecedeu as votações.

“Se não agirmos agora, estaremos a negligenciar o nosso dever. É trágico que as acções imprudentes do Presidente tornem necessário o impeachment. Ele não nos deu outra escolha”.

A acusação de obstrução aos trabalhos do Congresso foi aprovada com 229 votos a favor, 198 contra e uma abstenção. Pouco antes, a acusação de abuso de poder foi também aprovada, esta com 230 votos favoráveis, 197 contra e uma abstenção.

As votações marcam o culminar de três meses de investigação dos democratas às suspeitas de que Donald Trump pressionou o homólogo ucraniano a investigar Joe Biden, um dos principais rivais do Presidente nas eleições de 2020, e o seu filho, Hunter Biden.

Na sessão na Câmara de Representantes, Nancy Pelosi assegurou que Donald Trump é uma “ameaça constante à segurança nacional e à integridade das eleições” dos EUA.

Já depois das votações, Pelosi lançou no Twitter uma mensagem a Trump. “Ninguém está acima da lei, senhor Presidente”, escreveu, fazendo ainda um apelo à defesa da democracia.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content