“Ganhar tangencialmente cria barulho” – Filipe Nyusi

Na Província de Tete, o candidato da Frelimo começou sua jornada no distrito de Angonia, localidade de Ulongue, onde perante a população garantiu provar que aquele distrito fez escolha errada quando em 2014 não votou na Frelimo e no seu candidato. Mesmo assim, Nyusi recordou que fez a estrada circular que liga Furacungo a Tsangano e no próximo mandato vai fazer a estrada do Zumbo a Mutarara. 

Texto: Lídia Cossa, em Tete

“Se a Frelimo não continuar no poder quem vai dar seguimento aos projectos? Queremos fazer hospital em todos distritos, tal como estamos a fazer com bancos, mas só a Frelimo poderá concretizar”, disse. 

Durante os cincos anos de governação de Nyusi foram feitos cinco sistemas de abastecimento de água, 19 Centros de Saúde e foi reforçada a equipa médica. 

“Lançamos agora o projecto um distrito um hospital de relevo, queremos fazer hospitais em todos os distritos e Maravia vai iniciar ainda este ano, se a Frelimo não continuar, quem me garante que os outros vão fazer tudo isso”, sustentou. 

“Ganhar tangencialmente cria barulho”

Para convencer a população de Angonia a votar em si e no seu partido, Nyusi disse que alguns partidos só prometem e não cumprem, e para pior ficam a acusar – se entre eles, para evitar isso Nyusi disse que aquela população deve ganhar bonito (5-0) para não haver barulho. 

“Ganhar tangencialmente cria barulho, quando ganhamos três a um ficam a acusar e dizem que roubamos, ou houve pênalti mas se ganharmos 5-0 ninguém vai provocar barulho. Temos que manter os 21 assentos que esta Província tem só com deputados da Frelimo, porque a Frelimo é que sabe tomar decisões”, destacou. 

Nyusi disse que no próximo ciclo de governação, deve se criar a cultura de emprego nos moçambicanos, “chega de reclamar da vida, vamos trabalhar para conseguir todo o resto”. 

 

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content