Incineradas quantidades não especificadas de drogas na Beira

Mais de 30 quilogramas de drogas pesadas e químicos usados no fabrico de mandrax, entre outros produtos, foram incinerados pela Polícia da República de Moçambique (PRM), em coordenação com o Núcleo de Combate à Droga, na manhã da passada terça-feira, na cidade da Beira, província de Sofala.

Segundo António Semente, director do Núcleo Provincial de Combate à Droga, em Sofala, trata-se de estupefacientes apreendidos há pouco menos de três meses, a maior parte dos quais produzidos e comercializados localmente, mas uma parte significativa vem de países vizinhos.

Em conexão com este caso estão detidas 20 pessoas indiciadas de venda e consumo ilícito de droga. A sua detenção foi possível graças a uma acção conjunta, envolvendo a Procuradoria-Geral da República, a Polícia da República de Moçambique e o Gabinete de Combate à droga.

Trata-se da segunda vez, em menos de seis meses, que as autoridades incineram drogas ao nível da província de Sofala, sendo que a primeira foi em princípios de Março deste ano.

Da droga incinerada esta semana constam 29kg de cannabis sativa, vulgarmente conhecida por soruma, 4g de cocaína, 103g de heroína, 80 comprimidos de ecstasy, 45g de crack e cinco tubos de ingestão da droga.

Estas substâncias foram descobertas em várias residências que se dedicam à venda e consumo de droga. Outra parte da droga foi apreendida no distrito do Dondo, no início deste ano, quando quatro indivíduos foram interpelados pela Polícia com droga no interior de uma viatura.

Entretanto, o Gabinete de Combate à Droga garante que vai arrancar, em breve, uma campanha visando pôr fim aos focos de venda e consumo de droga em Sofala, com destaque para a soruma. A. Mbofana

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content