Marracuene prepara-se a rigor para um Gwaza Muthini “diferente”

A garantia foi dada na última quinta-feira, em Marracuene, pelo administrador do distrito de Marracuene, Shafee Sidat, durante o lançamento oficial das festividades dos 125 anos de Gwaza Muthini, uma cerimónia que, de resto, poderá revestir-se de uma grande inovação. Para além do habitual ritual tradicional e do Comboio da Marrabenta, este ano, outras actividades recreativas foram adicionadas à programação.

Texto: Reginaldo Tchambule

Comparativamente aos outros anos, este ano, o evento terá dois palcos de espectáculos, um na zona do monumento, local habitual, e outro no jardim da vila, onde irão desfilar mais de 30 músicos locais, ao lado de artistas conceituados como Mr. Bow, Marllen, Dilon Djindji, Xidiminguana, entre outros.

E porque “Marracuene está moda”, como diz Shafee Sidat, administrador que está a introduzir uma nova forma de governação naquele ponto do país, o Comboio da Marrabenta, transportando músicos, turistas e curiosos vindos da cidade de Maputo, chegará àquele distrito às 14:00 horas, período previsto para o arranque das actividades recreativas.

Em termos de segurança, o Governo de Marracuene, dirigido por Shafee Sidat, garante estar tudo acautelado ao pormenor, sendo que nas ruas da vila será interdita a circulação de viaturas, devendo os visitantes parqueá-las no recinto da Escola Secundária Gwaza Muthini e no centro de negócios.

Para além das actividades culturais, as festividades dos 125 anos da Batalha de Marracuene serão marcadas por movimentos desportivos, com destaque para o Campeonato Nacional de Corta-mato, final da Liga Milionária e da Taça Gwaza Muthini, actividades que tiveram lugar no passado Sábado e cujos vencedores serão galardoados no próximo dia 02 de Fevereiro.

Segundo o programa a que tivemos acesso, no período da manhã, o administrador daquele distrito fará deposição da coroa de flores no monumento, depois visitará uma feira de gastronomia e saúde, bem como a exposição, antes de se juntar às milhares de pessoas esperadas para assistir às actividades culturais.

Refira-se que o pontapé de início das festividades de Gwaza Muthini, que este ano se celebra sobre o lema: “Exaltando a Nossa Identidade”, foi dado no passado dia 18 de Janeiro, durante a abertura oficial da época do canhu.

O Festival de Gwaza Muthini celebra a Batalha de Marracuene, que evoca a resistência anti-colonial que opôs guerreiros comandados por Nwamatibjana, Zihlahla, Mahazule, Mulungu e Mazaya ao exército colonial português, em 1895.

A força portuguesa, comandada pelo major José Ribeiro Júnior, e tendo como segundo-comandante o major Alfredo Augusto Caldas Xavier, avança para Marracuene, na margem direita do rio Incomáti. Devido a doença do major José Ribeiro Júnior a força passa a ser efectivamente comandada pelo major Caldas Xavier, o qual foi o responsável quase único pela condução das operações.

Ao aproximarem-se do local, as forças militares portugueses entrincheiraram-se num quadrado militar e prepararam-se para o combate. O confronto dá-se na madrugada de 2 de Fevereiro de 1895. A força portuguesa, disposta em quadrado, vale-se do poder dos canhões e metralhadoras e consegue rechaçar os assaltos das forças ronga, que por duas vezes romperam o quadrado, com enorme bravura de ambos os lados.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content