MDM divulga esta semana a lista de cabeças de listas

 

As listas dos cabeças de listas do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) serão conhecidas esta semana, no decurso da reunião da Comissão Política daquele partido, agendada para o período entre quarta-feira e sábado próximo, na cidade de Maputo.

Por: Raginaldo Tchambule

A informação foi confirmada ao Dossiers & Factos pelo porta-voz do partido, Sande Carmona, que garante que os nomes dos prováveis candidatos a cabeças de listas já existem e foram escrutinados pelas bases, ou seja, pelas delegações distritais e provinciais.

“A Comissão Política do MDM estará reunida esta semana e é lá onde serão divulgados os cabeças de listas do partido”, garantiu Carmona, para depois acrescentar que os nomes dos que serão automaticamente candidatos a governadores provinciais foram encontrados depois de um trabalho electivo aturado nos distritos e depois a nível provincial.

Posteriormente, segundo ele, os nomes foram submetidos ao secretariado nacional, órgão executivo do partido, que tem a missão de fazer o último escrutínio desses nomes, para aferir se os mesmos cumprem com os requisitos e perfil desenhado pelo partido no último conselho nacional, havido recentemente.

Recorde-se que o Conselho Nacional do Movimento Democrático de Moçambique aprovou o seu manifesto eleitoral para as eleições gerais de Outubro, que está assente em cinco pilares, nomeadamente: “preservar a paz e democracia; consolidar a coesão  nacional; desenvolvimento económico e criação de emprego; desenvolvimento de infra-estruturas e equilíbrio social; e reforçar a participação de Moçambique no contexto internacional”.

Depois de ter experimentado um momento de grande perturbação interna, entre 2017 e 2018, com troca de mimos em público e deserções em massa de quadros influentes, o Movimento Democrático de Moçambique apresenta-se, neste momento, como o único estável internamente, entre os três grandes.

Entretanto, a Renamo já elegeu e apresentou os seus cabeças de listas. Entre confirmações e surpresas, maior destaque vai para Manuel de Araújo, que concorre em Zambézia; António Muchanga, na província de Maputo; Alfredo Magumisse, na província de Manica; Noé Marimbique, na província de Sofala; Luís Trinta Mecupia, em Nampula; Ricardo Tomás em Tete.

Já em Cabo Delgado, foi escolhida Ângela Maria Eduardo. Na província do Niassa, foi indicado o deputado Hilário Waite. Em Inhambane, o candidato é Daniel Machamale; e, em Gaza, Mouzinho Gama. 

Derrotado na Zambézia por Manuel de Araújo, José Manteigas, falando em nome do partido, foi claro ao destacar o que o seu partido espera dos novos governadores provinciais. “Espera-se quadros à altura de uma governação não corrupta, não clientista, uma governação ao serviço dos moçambicanos”, afirmou.

Para o porta-voz da RENAMO, a palavra de ordem, nos próximos meses, é a vitória nas eleições gerais. “Olhamos para o dia 15 de Outubro como o dia da vitória, como a meta da vitória”, disse.

Até ao fecho desta edição, não eram ainda conhecidos os cabeças de listas, ou seja, candidatos a governadores do partido Frelimo, cuja indicação é uma prerrogativa do presidente do partido, Filipe Nyusi, segundo as directivas do partido. No entanto, decorriam ainda as conferências provinciais para o escrutínio das listas dos candidatos a deputados da Assembleia da República e das assembleias provinciais.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content