MISA-Moçambique condena “ameaças veladas” à Comunicação Social

Em comunicado de imprensa emitido esta segunda-feira (14 de Junho), o MISA-Moçambique manifesta preocupação com aquilo que considera serem “ameaças veladas” à Comunicação Social no país. Em causa estão pronunciamentos públicos de detentores do poder político e do Estado que, na opinião da organização, “podem facilmente ser confundidos como actos de perseguição e de pressão contra a liberdade de imprensa”.

A instituição não se refere à nenhum caso de forma específica, mas deixa claro que tais declarações foram proferidas, nas últimas semanas, por pessoas ligadas ao sector da Defesa e Segurança, e que insinuam falta de “profissionalismo e de responsabilidade” na cobertura da guerra em Cabo Delgado.

“O MISA reconhece que jornalistas, no exercício das suas actividades profissionais, estão potencialmente sujeitos a cometer irregularidades que nunca devem ser interpretadas como actos voluntários”, lê-se no documento.

Há dias, foi o próprio Presidente da República, Filipe Nyusi, que criticou publicamente a exposição das vítimas do terrorismo, alegadamente perpetrada pelos meios de comunicação social.

Mais  Destaques

error: Conteudo protegido!!
Scroll to top
Skip to content