MISAU diz que Moçambique não está isento de ser atingido pelo Coronavírus

O Ministério da Saúde (MISAU) diz que Moçambique não está isento de ser atingido pelo Coronavírus, uma doença que tem como epicentro a China e que está a se alastrar por vários países do mundo. A informação foi avançada por meio de um comunicado de imprensa, enviado à nossa redacção pela entidade moçambicana de saúde.

Texto: Dossiers & Factos

Segundo a nota, o país não está isento de risco, devido ao modo de transmissão da doença, que coloca todos os países do mundo em estado de alerta.

O MISAU explica igualmente que está em contacto permanente com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e acompanhando a evolução da situação a nível global, em particular na República Popular da China e irá emitir comunicados regulares para manter a sociedade informada, utilizando os meios de comunicação formais.

Ainda de acordo com a fonte, estão em curso actividades de intensificação da vigilância nos pontos de entrada internacionais, incluindo a avaliação da temperatura, informação e educação para a saúde, sobre as medidas de higiene individual e colectiva, sensibilização dos passageiros provenientes da região afectada para a permanência em quarentena domiciliar voluntária nos 14 dias após o regresso e a para a procura imediata de cuidados de saúde em caso de sintomatologia.

O MISAU diz também que está a criar condições para diagnóstico laboratorial, bem como para o isolamento dos casos.

De referir que o jornal “Notícias Minuto ao Minuto” avança que a China actualizou para 132 mortos e mais de 5.900 infectados o balanço do novo coronavírus detetado no final do ano em Wuhan, capital da província de Hubei.

O órgão diz que o número de infecções pelo novo coronavírus já ultrapassou as registadas durante a epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave  (SARS), que atingiu os 5.327 casos entre Novembro de 2002 e Agosto de 2003.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content