Moçambique e Angola cooperam na área de saúde sexual

 

A ministra da Juventude e Desportos de Moçambique, Nyeleti Mondlane, e de Angola, Ana Paula Neto, assinaram, semana passada, em Maputo, uma emenda do protocolo que visa a troca de experiências na área de saúde sexual e reprodutiva, para os jovens de ambos países.

A informação foi avançada durante uma conferência de imprensa, na qual a ministra moçambicana Nyeleti Mondlane considerou que a “responsabilidade final deste projecto é fazer com que o jovem saiba como se proteger e como entrar na fase adulta.”

De seguida, a governante reiterou a necessidade de o jovem estar informado, uma vez que Moçambique é um dos países com maior índice de maternidade infantil. “A ideia é transmitir informação e interagir com lideranças comunitárias, familiares, professores, enfermeiros, entre outros, com vista a se falar a mesma linguagem”, esclareceu.

Para mostrar que Moçambique tem trabalhado na componente da saúde sexual e reprodutiva, Nyeleti Mondlane fez menção ao programa “Geração Biz”, que tem por objectivo promover a saúde sexual, incluindo a prevenção do HIV. Aliás, de acordo com a mesma fonte, abordam-se também questões relacionadas com o consumo excessivo de drogas por parte dos jovens. 

Por sua vez, a ministra angolana Ana Paula Neto afirmou que o seu país pretende trocar experiências e andar mais rápido na implementação de todas as questões ligadas ao processo. “Não se pode fazer uma actividade de sucesso sem o envolvimento dos próprios jovens. A ideia é aumentar a formação dos jovens activistas, informação nas escolas, para que os jovens tenham conhecimento e saibam como se defender desses males”, argumentou.

O Dossiers & Factos soube, durante o evento, que em Angola existe um projecto denominado “Juventude Informada, Responsável e Orientada”, que lida com questões ligadas à área em referência.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content