Moçambique no meio dos dois países mais afectados na região da SADAC

 

Moçambique tem poucos casos em relação à África do Sul e Malawi, mas estando no meio dos dois países mais infectados é um grande risco.

A observar o Estado de Emergência, Moçambique tem oportunidade de fazer tudo ao seu alcance para que os números não disparem tal como está a acontecer na RSA e no Malawi.

Os vizinhos África do Sul e Malawi ocupam o primeiro e o segundo lugar em termos de infecções na região da SADC.

Moçambique tem pela frente um grande desafio para gerir a pandemia tendo em conta que está situado entre os dois países com maior número de casos confirmados do novo coronavírus.

No caso da África do Sul, não só está em primeiro lugar na região da SADC, mas também lidera o número de casos no continente.

Dados estatísticos indicam que a África do Sul tem o maior número de infecções por Covid-19 na África Austral e no continente e é o oitavo país mais afectado globalmente em termos de número de casos.

A nação do arco-íris superou o Reino Unido, a Espanha e o Irão nas taxas de infecção, mas tem baixos índices de mortalidade em comparação ao trio. O número de mortes é de 4948 dos 350879 casos confirmados.

A África do Sul realizou mais de 2,2 milhões de testes para o vírus desde que foi detectado pela primeira vez no país há quase quatro meses, sendo que as autoridades de saúde esperam um aumento de infecções, já que o país está actualmente no inverno, conhecido pelo vírus influenza.

Depois da África do Sul, segue o Malawi, este que é, agora, o segundo país da região da SADC com maior número de casos do novo coronavírus. O país registou até este domingo 2.907 casos, incluindo 59 mortes. Desse número, 866 são infecções importadas e 2041 são de transmissão local. Neste momento, cumulativamente, o país tem 1.135 casos recuperados, elevando o número total de casos activos para 1.713.

Até agora, o país realizou 23733 testes para Covid-19. Mais de 85% dos casos no Malawi apresentam sintomas leves ou inexistentes e o cenário de colapso do sector da saúde já tomou conta do país que já não dispõe de kits para testagem da pandemia e de equipamento de protecção para os profissionais da saúde.

Malawi desafiou a Covid-19 e realizou a nova eleição presidencial a 23 de Junho na qual Chakwera derrotou Peter Mutharika.

O presidente Lazarus Chakwera ainda não admitiu o colapso total, mas reconheceu que a pandemia piorou e está a matar, tendo já criado uma equipa multidisciplinar para a mitigação da Covid-19 que vai funcionar na presidência da República.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou, numa comunicação à Nação, que as escolas e igrejas vão continuar encerradas. Nyusi recuou da decisão de reabrir gradualmente as escolas, a partir de 27 de Julho corrente e disse que todos os estabelecimentos de ensino manter-se-ão encerrados “até que se confirme” que há “condições de higiene básicas” para reabrirem. Cartamoz/redacção

 

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content