Museu dos CFM: uma “obra de arte” que conserva a história moçambicana

 

A arte é uma das manifestações culturais de um povo. E Moçambique é um país que conta com vários monumentos e edifícios históricos com uma arquitectura invejável. A maioria deles encontra-se na cidade de Maputo e são visitados por diferentes turistas nacionais e internacionais. Um desses locais é o Museu dos Caminhos de Ferro de Maputo, que conserva a história do país, e na presente edição o Dossiers & Factos traz os contornos da sua criação.

Texto: Hélio de Carlos  

O Museu dos CFM encontra-se situado dentro da Estação Central dos Caminhos-de-Ferro de Moçambique, concretamente na baixa da cidade de Maputo, um edifício milenar, uma instituição de âmbito tecnológico, cultural e científico ao serviço da comunidade.

O edifício, que não passa despercebido aos olhos de qualquer um, foi projectado e construído nos anos de 1913-1916, tendo sido inaugurado com a arquitectura que apresenta até aos dias que correm.

Já o museu propriamente dito veio a ser inaugurado a 11 de Junho de 2015, com o objectivo de documentar, conservar, fazer estudos, assim como a valorização da Estação Ferroviária de Maputo.

A infra-estrutura conta com duas locomotivas, uma delas do tipo Four Wheeler, que foi a primeira máquina dos Caminhos-de-Ferro de Gaza, na primeira linha de penetração ao norte de Lourenço Marques, actual cidade de Maputo, e esteve ao serviço da linha de Xai-Xai.

A locomotiva Four Wheeler foi inaugurada a 23 de Agosto de 1910, e esteve em circulação até 1928.

Outra locomotiva que pode ser apreciada por estudantes ou turistas é a do tipo Ten Wheeler. Foi uma das primeiras máquinas utilizadas na linha férrea de Lourenço Marques e esteve em serviço a partir de 1895 até 1940.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content