Na Província de Maputo: Frelimo não quer que a covid-19 seja desculpa para “falhanços”

O encontro entre o partido Frelimo e os presidentes dos municípios a nível da província de Maputo tinha por objectivo aferir o nível de cumprimento do manifesto daquele partido assim como o grau de satisfação dos munícipes, decorridos quase dois anos do exercício do mandato que lhes foi confiado.

Texto: Hélio de Carlos

No encontro, que aconteceu na vila de Boane, o primeiro secretário do partido Frelimo na província de Maputo disse que o partido quer ver dos municípios maior empenho e uma actuação mais contundente a nível dos postos administrativos e dos bairros em acções de prevenção e mitigação da Covid-19.

Segundo Avelino Muchine, não se pode olhar para a pandemia como justificativa para o não cumprimento das metas traçadas pelo partido. Pelo contrário, deve se encarar esta doença como uma prova à capacidade de gestão e superação de qualquer dificuldade.

“Não podemos permitir que a pandemia sirva de especial justificação para incumprimento das metas a que nos propusemos”, disse. Aliás, aquele líder partidário defende que, este momento, “remete-nos à necessidade de encontrar formas criativas de conceber plataformas digitais por vias das quais os cidadãos possam aceder a vários serviços e a prazo razoável obter as respostas das suas preocupações”, idealizou

O primeiro secretário entende que os municípios são territórios com maior potencial para o desenvolvimento económico da província, já que possuem maior concentração populacional, mais infraestruturas económicas e sociais, e melhores condições para geração de receitas próprias. Por isso mesmo, garantiu que o partido do “batuque e maçaroca” será sempre muito exigente.

Avelino Muchine acrescentou que os trabalhos municipais devem se reflectir na melhoria dos serviços prestados ao cidadão, na qualidade da sua administração pública autárquica e na satisfação das necessidades da população.

Esta é a terceira reunião provincial de avaliação do desenvolvimento dos municípios da província de Maputo, e teve lugar no distrito de Boane, com a presença dos dirigentes dos quatro municípios desta província, nomeadamente Matola, Boane, Namaacha e Manhiça.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content