Na província de Maputo: Malária é a principal causa de internamentos nos hospitais

 

A malária é a principal causa de internamentos nas unidades sanitárias na província de Maputo, tendo sido responsável por 15 óbitos em 2019. A afirmação foi feita nesta segunda-feira, 14, no Bairro Gimo, Município de Boane, pelo governador da província de Maputo, Júlio Parruque, no acto de lançamento da Campanha de Pulverização Intra-domiciliária contra a Malária.

Segundo o governante, de 2016 a 2019 a mortalidade por esta doença endémica registou uma tendência decrescente de 2,4 mortes para 0,49 mortes por 100 mil habitantes.

Citando o último inquérito demográfico de saúde, realizado em 2011, Parruque indicou que a prevalência da malária em crianças dos seis a 59 meses no país é de 35,1%, e a província de Maputo apresenta uma taxa de 4,8%, considerada uma das mais baixas.

A meta para a Campanha de Pulverização Intra-domiciliária lançada nesta segunda-feira é atingir meio milhão de casas, abrangendo uma população estimada em 1.108.230 habitantes, o que representa 50% dos habitantes da província.

A Campanha, está orçada em 143 milhões de meticais, financiados pelo Governo e seu parceiro, Tchau Tchau Malária, e irá decorrer até 24 de Dezembro de 2020.

Na ocasião, o Governador apelou os actores envolvidos para o cumprimento da meta em100%, assiduidade, pontualidade e respeito por parte dos 1068 rociadores envolvidos e não discriminação.

À população, em geral, e às famílias abrangidas, o Parruque apelou à melhor colaboração, para o acesso flexível dos rociadores e supervisores às residências.

Para além da pulverização intra-domiciliária, o Governo Provincial de Maputo programou distribuir 105.322 redes mosquiteiras, em todas as consultas pré-natais.

O governante apelou, igualmente, para que as pessoas não deixem de se dirigir às unidades sanitárias para tratar a Malária, o HIV/SIDA e outras doenças, por causa da Covid-19.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content