ND afirma que Covid-19 e terrorismo são aproveitados para promover retrocessos

 

O partido Nova Democracia (ND) diz que a pandemia da Covid-19 e o terrorismo em Cabo Delgado dão espaço para a promoção do retrocesso do desenvolvimento do País. Esta afirmação vem por ocasião da celebração esta sexta-feira, 4 de Junho, do segundo aniversario de existência deste partido.

“Este aniversário é celebrado sob emoção não feliz por conta do momento que o país enfrenta entre graves problemas económicos, políticos e sociais em que a pandemia da Covid-19 e o terrorismo são aproveitados para promover retrocessos pondo em causa direitos e liberdades, afectando profundamente a vida dos moçambicanos com evidências de injustiças suportadas por operações de patrulha ideológica onde prospera a censura, inculcação do medo e proibição de manifestações cívicas”, declara a ND no seu comunicado.

No documento, o partido liderado por Salomão Muchanga, diz que faz do segundo aniversário “uma jornada de reflexão e luta sobre os problemas com que os moçambicanos e o país se confrontam, de mobilização e exigência para a sua resolução, de afirmação do seu ideal de justiça social e do projecto de esperança”.

Diz ainda que as reflexões sobre o seu segundo aniversário vão prosseguir até 25 de junho e diz pretender remover o actual regime governamental porque deixou de se importar com o povo. “Para eles o povo não importa mais, um regime que já privatizou a soberania, nada resta, senão remove-lo”, declara.

Mais  Destaques

error: Conteudo protegido!!
Scroll to top
Skip to content