Necessários 1.2 mil milhões de dólares para garantir eficiência no abastecimento de água

O Fundo de Investimento e Património de Água (FIPAG) quer fornecer água com maior eficiência nas zonas urbanas do país até 2030. Para tal, diz serem necessários 1.2 mil milhões de dólares. Como tal, está marcada para o dia 23 de Junho próximo uma conferência de financiadores a ter lugar na capital do país, com objectivo de angariar financiamentos para o investimento previsto para o sector de abastecimento de água urbana em Moçambique.
A informação foi avançada esta segunda-feira (17 de Maio), em Maputo, em conferência de imprensa convocada para anunciar a implementação das sociedades comerciais regionais para o abastecimento de água.
São, no total, quatro sociedades comerciais regionais, nomeadamente Águas da Região do Norte, SA; Águas da Região do Centro, SA; Águas da Região do Sul, SA e Águas da Região Metropolitana de Maputo, SA, constituídas para permitir a separação clara entre a função de promoção de investimentos (tarefa exclusiva do FIPAG) e a função de operação dos Sistemas.
Estas sociedades comerciais serão, numa primeira fase, detidas 100 % por capital público e, após a verificação das condições objectivas de benefício económico e financeiro, o capital das sociedades será colocado à disposição do sector privado até 49 %, mantendo o FIPAG a maioria do capital social para assegurar os objectivos económicos.
O ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine, explicou que o governo tem estado a definir políticas para alcançar a cobertura de abastecimento de água até 80% nas zonas urbanas. Machatine disse ainda que a parceria com o sector privado irá permitir que haja garantias de boa gestão de fornecimento do precioso líquido, como também que haja ganhos para o governo, daí que “equacionamos a hipótese de estas sociedades estarem na bolsa de valores”.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content