Necessários 35 milhões para assistência a deslocados no país

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) diz serem necessários 35 milhões de dólares para garantir assistência humanitária aos deslocados nas zonas norte e centro de Moçambique.

O terrorismo em Cabo Delgado, bem como as incursões da autoproclamada Junta Militar da Renamo, no centro, levaram a que muitas pessoas abandonassem suas zonas à procura de segurança.

A Directora Geral do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Luísa Meque, fez saber, esta segunda-feira, durante a quinta sessão ordinária do conselho técnico de gestão de calamidades que, em todo o país, foram abertos 13 centros de comutação para abrigar as vítimas.

Nesta altura, os parceiros de cooperação já desembolsaram 20 milhões de dólares, pelo que faltam 15 milhões para se atingir o valor que o INGC considera ser necessário.

Luísa Meque explicou em que consistirá a assistência. “Nós temos estado a criar condições em termos de meio de sistema de abrigo, bens alimentares e não alimentares e tem sido feito a concretização em termos de disponibilização de artigos para que de facto as famílias estejam acomodadas nos centros de acomodação”.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content