Salomão Muchanga denuncia alteração da posição do seu partido no Boletim de Voto

 

O cabeça de lista da Nova Democracia pela província de Maputo e líder deste movimento, Salomão Muchanga, denuncia aquilo que chamou de “várias manobras fraudulentas”, intimidação e condicionamento do trabalho dos delegados de candidatura do seu partido. 

Entre as principais irregularidades constatadas, Muchanga denuncia a alteração da posição ditada pelo sorteio no boletim de voto, como forma de confundir os eleitores.

“O sorteio realizado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) indicou claramente que a Nova Democracia estava na posição número oito em todas as províncias do país. Mas, hoje, deparamos com uma situação em que em grande parte das nossas províncias, a exemplo de Gaza, Sofala, Manica, Tete, Zambézia e Nampula, a ND foi deslocada da sua posição original”, denunciou.

Muchanga condenou aquilo que chamou de tentativas de fraude, que vem acrescer-se a outras violações como as já denunciadas manobras para enchimento de urnas.

Apesar destas ocorrências, Salomão Muchanga mostra-se confiante nos resultados.

“Exerci o meu dever ciente de que essas eleições signifiquem a construção da dignidade dos moçambicanos, a esperança dos cidadãos. Esperamos que o nosso partido com a sua luta abnegada tenha resultados à escala da sua aptidão”, referiu.

No seu entender, este é o dia em que emerge em Moçambique uma nova história de cidadãos de esperança, em que homens e mulheres, jovens e crianças querem promover uma transformação positiva.

“Acreditamos que as eleições são um momento de penalização daqueles que desgovernam o país”, sustentou Muchanga.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content