“O Estado esteve lá”: a (in)suspeita justificação de Pio Matos

– Sobre sua ausencia na abertura do ano Judicial

 

Parece que já começa a ficar evidente o conflito de egos entre os Secreatários de Estado e Governadores Provinciais. Depois da sua ausência na cerimónia oficial de abertura do ano judicial que teve replica em todo o país, Pio Matos terá, em entrevista ao Diário da Zambézia, dado uma justificação um tanto quanto inigmática.

“O Estado esteve lá”, – foi assim que respondeu quando questionado sobre a sua ausência, como que a dizer que a sua presença não fazia nenhuma diferença, deixando transparecer que está cansado de ser apenas “acólito” da secretária de Estado.  

Na verdade, Pio Matos “gazeta” uma cerimónia de Estado, que a nível central foi orientada pelo Presidente da República, um dia depois de ter tomado parte, sem um papel de relevo, nas cerimónias comemorativas do dia dos herois.

Aliás, segundo escreve o Diário da Zambézia, o programa do evento indicava que Pio Matos, Governador da Zambézia, seria um dos intervenientes, a par da Secretária do Estado, Judith Faria, para além de magistrados judiciais e do ministério público.

Quando tudo parecia que estava encaminhado para seguir o protocolo imposto pelo novo figurino, eis que Pio Matos mandou “passear” o evento, não tendo nem sequer enviado um representante.

Conta o Diário da Zambézia que minutos depois da cerimónia iniciar, a organização teve de afastar a cadeira onde o Governador iria se sentar para não criar embaraços.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content