“O MDM é pela boa gestão da coisa pública” – Augusto Pelembe

 

A campanha para as eleições presidências e das assembleias provinciais começou há poucos dias e os principais actores políticos já vendem o seu “peixe”. O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), ao nível da província de Maputo, tem apostado em contacto interpessoal com o seu eleitorado, fazendo campanha porta a porta.

Texto: Arão Nualane

Uma das principais mensagens, segundo o cabeça de lista daquela formação política, neste ponto do país, Augusto dos Santos Pelembe, é que caso o partido e o seu candidato a presidência, Daviz Mbepo Simango cheguem à Ponta Vermelha vão apostar numa boa gestão da coisa pública.

Para Augusto Pelembe, em entrevista ao Dossiers & Factos, o cenário da gestão da coisa pública no país está “desastroso” e o MDM se propõe a mudar para o melhor.

Pelembe, que é automaticamente candidato a Governador, afirmou, igualmente, que o seu partido e o candidato a Presidente da República, Daviz Mpepo Simango, são a solução certa para os problemas que assolam a juventude moçambicana.

“O nosso partido não está sujo com as dívidas ocultas, muito menos com as mortes provocadas por uma paz de faz de conta”, disse a fonte, para, num outro momento, afirmar que Moçambique deve deixar de ser dependente dos países estrangeiros em quase todas as áreas.

“Por exemplo a Suazilândia, tem poucas infra-estruturas e menos condições em relação a Moçambique, mas consegue ser sustentável por si”, comparou o político.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content