Padrasto abusa sexualmente a enteada de 10 anos

 

Menor de 10 anos de idade, natural de Ancuabe, foi abusada sexualmente pelo padrasto, de 32 anos, desempregado. O caso ocorreu no mês de Julho corrente, numa data não especificada, onde o acusado, violou sexualmente a menor e na tentativa de ocultar o caso, a mãe da vítima, que também preferimos omitir o nome, levou a menor a um curandeiro na aldeia Ntutupue, tendo este a encaminhado ao Centro de saúde de Metoro onde recebeu cuidados por dois dias.  

Posteriormente foi transferida para o Hospital Provincial de Pemba onde ficou internada durante uma semana, e depois das análises feitas constatou-se que padecia de Malária cerebral e anemia grave.

Graças a denúncia feita pela Rede de Comunicadores Amigos da Criança (RECAC), através do um membro da organização, na província de Cabo Delegado, ao Gabinete de Atendimento à Menores Vítimas de Violência (GAMVV), houve intervenção da Polícia.

A Chefe do Departamento de Atendimento à Menores Vítimas de Violência, Lurdes Mabunda, deu a conhecer que das diligências feitas pela Polícia de Pemba, foi possível localizar a família e a menor, e esta foi submetida aos exames médicos onde constatou-se que tratava-se de facto de uma violação sexual.

E, segundo ela o caso já foi remetido ao Ministério Público (MP).

No entanto, segundo dados preliminares, a polícia está a enfrentar dificuldades, porque a criança não fala por estar ainda traumatizada.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content