Papa Francisco pede paz e critica ‘muros de indiferença’ em mensagem de Natal

Nesta quarta-feira (25), no Vaticano, o Papa Francisco mencionou as crises na América Latina na mensagem de Natal e criticou os ‘muros de indiferença’ enfrentados por imigrantes no mundo todo.

No seu sétimo natal como sumo pontífice, aos 83 anos, o Papa Francisco apareceu na sacada da Basílica de São Pedro para celebrar, com 1,3 bilhão de católicos do mundo, um dos dias mais importantes da cultura cristã.

Francisco falou do mundo de hoje, com guerras, injustiças e intolerância. Fez um pedido pela paz de todos e citou cada conflito, desde os mais antigos como o da Terra Santa até os mais recentes. Falou da Síria, do Líbano, de toda a África e também do continente americano, em um momento de convulsão social e politica em várias nações, disse ele.

Como é tradição no Natal, o Papa Francisco deu a benção ‘urbi et orbi’ para a cidade de Roma e o mundo.

Nesta terça à noite, na Missa do Galo, Francisco entrou em procissão na basílica vaticana. “No Natal, descobrimos com espanto que Deus é toda ternura possível. O Natal nos lembra de que ele continua a olhar para todos os homens, até para os piores”, disse o papa na homilia: “Que o menino de Belém seja luz para toda a humanidade ferida, afrouxando o nosso coração, muitas vezes endurecido e egoísta”.

O papa sugeriu aos fiéis que não se deixem abater pelos pecados da igreja, provavelmente se referia aos escândalos de pedofilia e abuso sexual cometidos por religiosos. Francisco encerrou afirmando que a luz divina vence a escuridão da arrogância humana.

Apela aos cristãos católicos a não se afastarem de Deus

Papa Francisco exortou ontem cerca de 1.3 bilião de cristãos católicos no mundo a não se afastarem de Deus só por causa dos erros da igreja católica. O Papa acrescentou que Deus ama todos nós, mesmo os piores homens. Papa Francisco falava na véspera do Nataldurante uma homília a milhares de cristãos católicos na basílica de São Pedro.

Sem ignorar vários escândalos sexuais que mancharam a imagem da Igreja Católica no ano 2019, o sumo pontífice apelou aos cristãos do mundo a não abandonar o caminho de Deus só porque a igreja cometeu erros.  O papa também lembrou aos homens o amor de Deus.

“O Natal relembra-nos que Deus continua a amar todos os homens, até o pior deles. Eu, tu, ele… Hoje, Ele diz a cada um de nós: ‘Amo-te, sempre te amarei, a meus olhos és precioso”.

As celebrações natalícias estendem-se por várias partes do mundo. Em Belém, na Cisjordânia, onde o menino Jesus nasceu, os cristãos católicos juntaram-se numa oração do arcebispo Pierbattista Pizzaballa, que pede mais esperança, mesmo em tempos turbulentos.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content