Papa Francisco protege Dom Lisboa

 

Naquilo que pode ser entendido como “protecção”, o Papa Francisco decidiu-se pelo fim da missão de Dom Luiz Lisboa em Moçambique. Bispo de Pemba desde 2013, o brasileiro foi nomeado bispo de Cachoeiro de Itapemirim, Estado de Espírito Santo – Brasil.

Dom Lisboa tornou-se uma figura incómoda para uma determinada corrente de pensamento próxima ao governo do dia. A forma como expunha, sem maquilhagem, o sofrimento imposto ao povo pelo terrorismo em Cabo Delgado colocou-no no centro da crítica de muitos analistas pró-regime, a ponto de ser considerado apoiante dos Jhadistas.

Ao longo do ano passado, e numa cruzada com tiques de xenofobia, foi vilipendiado nas redes sociais pelos também conhecidos como “Mahindras digitais”, um grupo tido como intolerante à crítica ao Governo.

Em Dezembro de 2020, o religioso foi recebido pelo Sumo-Pontífice, com quem partilhou o drama de Cabo Delgado e, certamente, o clima de hostilidade gerado em torno de sua figura. Não é de descartar, por isso, que a sua transferência seja uma “medida protectora” face ao receio de que algo mau lhe pudesse acontecer.

Para bispo de Pemba, o Santo Padre nomeou Dom António Juliasse, que exercia a função de bispo auxiliar da Diocese de Maputo.

 

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content