Parlamento aprovou hoje lei contra uniões prematuras

 

A Assembleia da República aprovou hoje na generalidade o projecto de Lei de Prevenção e Combate às Uniões Prematuras. O projecto de lei apresentado pela Comissão dos Assuntos Sociais, Género, Tecnologia e Comunicação Social foi aprovado por unanimidade pelas três bancadas, por considerarem-na oportuna na medida em que salvaguarda o direito das crianças serem protegidas e desenvolverem-se em pleno.

No seu parecer, a comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos Humanos e de Legalidade destacou que com a aprovação desta lei haverá menos raparigas a abandonarem a escola, menos raparigas coagidas a casar em idade precoce e consequentemente mais raparigas na escola.

“Será garantido um crescimento e desenvolvimento integral da personalidade da rapariga, o que concorre para uma sociedade mais justa, onde mulheres e homens têm as mesmas oportunidades de crescimento, formação e desenvolvimento”, disse Edson Macuácua, presidente da primeira comissão.

A pobreza, os ritos de iniciação e a orfandade são apontados como determinantes para as uniões prematuras em Moçambique. O país

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content