PGR promete esclarecer causas da morte da antiga vereadora das Finanças de David Simango

 

Citada pela Rádio Moçambique, a procuradora-chefe da província de Maputo, Evelina Gomane garante estarem em curso investigações visando o esclarecimento da causa de morte, em circunstâncias pouco claras, da antiga vereadora do Plano e Finanças do Conselho Autárquico de Maputo, Célia Cumbe, dentro de 40 dias.

De acordo com a procuradora-chefe de Maputo, neste momento decorre o processo de recolha de dados, que irão permitir o esclarecimento das circunstâncias que terão levado à morte da antiga vereadora.

“Pedimos a colaboração, quer do sector de trabalho da vítima, quer de outro tipo de informação; relativamente aos movimentos da vítima, a sua comunicação e provavelmente por esta via encontraremos algum suspeito”, disse.

Segundo aos resultados da autópsia realizados, está longe a hipótese de a vítima ter-se suicidado. Célia Cumbe foi encontrada sem vida a 5 de Março deste ano na sua residência, no município da Matola, num cenário bastante suspeito. Redacção/RM

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content