Polícia moçambicana alveja mortalmente suposto “Pilha-galinhas”

A polícia moçambicana alvejou mortalmente um suposto ladrão de galinhas no centro do país, após este atacar um agente com uma catana, ao resistir à captura, disse ontem fonte oficial.

A força de segurança justificou a ação com o “grau de proporcionalidade da força” por parte do agressor, referiu Mário Arnança, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Manica.

O homem de 36 anos atingiu o pescoço de um agente com um golpe de catana e preparava-se para o voltar a agredir quando foi alvejado.

“Fomos obrigados a reagir para repor a ordem. A intenção não era tirar a vida” sublinhou.

O suspeito atacou depois de os agentes descobrirem no interior de sua casa vários bens roubados, entre os quais, muitas galinhas, disse uma testemunha.

“Quando a confusão começou eu estava a arrumar os meus tijolos e, de repente, ouvi um tiro e alguém a gritar. Quando me aproximei, vi o meu vizinho no chão e um polícia também no chão”, contou à Lusa Ebris Ezaine.

Uma outra testemunha disse que o agressor era conhecido como “o maior ladrão de galinhas” da zona e gozava um período de liberdade após detenção na cadeia local.

Artur Candonga, secretário do bairro de Nhamarenza, disse que as buscas em casa do agressor aconteceram depois de denúncias da população, devido aos sucessivos roubos.

“As galinhas sumiam e a última vez que falei com ele, ameaçou-me de morte”, acrescentou aquele responsável, que tinha pedido ao suspeito que parasse com os roubos de galinhas. LUSA

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content