SEGUNDO PHILIPE GAGNAUX: “Será uma falta de respeito para com o povo moçambicano continuar com o nível três”

 

Em uma entrevista dada ao nosso jornal, o experiente médico suíço-moçambicano Philipe Gagnaux, defendeu que, no seu pronunciamento, hoje, domingo 28, o Presidente da República (PR), Filipe Nyusi, devia relaxar as medidas restritivas, pois, na sua percepção, seria um desrespeito ao povo continuar com o nível três.

Texto: Hélio de Carlos

Falando exclusivamente ao Dossiers & Factos, Gagnaux defendeu que o PR deve revogar o estado de emergência, em vigor há mais de três meses, para permitir um regresso gradual a normalidade.

No seu entender, seria uma falta de respeito para com o povo moçambicano continuar a manter as escolas e empresas fechadas ou, até mesmo, congelar a economia nacional, enquanto o país é cheio de jovens que cientificamente não fazem parte do grupo de risco.

“Significaria deixar as pessoas a venderem a vontade e as empresas a operarem normalmente sendo que podem limitar algumas acções, mas tudo que tem a ver com actividade comercial e económica deve libertar e não obrigar as pessoas a nada”, disse Gagnaux, acrescentando que “estamos num país que nossos velhos já morreram faz muito tempo e que o que chocou as pessoas foi a quantidade de velhos que morreu em todo mundo e não o número de jovens”.

No seu ponto de vista, o Governo já percebeu que não somos uma população em risco e que temos doenças mais importantes que estão a ficar negligenciadas como a malária, cólera entre outras.

 

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content