SG da Frelimo revela falta de democracia no partido

Foi cristalino com a água! De forma cínica e polémica, Roque Silva, actual Secretário-Geral da Frelimo, veio a público mostrar abertamente aos membros do seu partido, aqueles que pagam quotas, e a sociedade no geral, que o processo de democracia não funciona naquela formação política.
Roque Silva, que falava recentemente a membros do seu partido, disse, e com notória arrogância, que “não é para começar agora a preparar-se para ser candidato, essa coisa de ser candidato você não pode ser voluntário. Espera aí, os outros é que vão dizer que você dá para ser candidato. Ninguém deve ser voluntário: eu quero, eu quero, quem disse que você deve querer? Nós é que temos que querer você para você se querer, não é você dizer que eu quero”.
Estes pronunciamentos do actual número dois da Frelimo agitaram o partido a vários níveis, e já existem vozes que desafiam Silva a pedir desculpas em público, ou que apareça a retratar-se.
Outras vozes consideram que Silva simplesmente exibiu aquilo que tem sido o seu carácter quotidiano. Aliás, o Secretário-Geral é, inclusive, tido como um dos maiores responsáveis pelo desconforto e falta de bom relacionamento dentro do secretariado do Comité Central da Frelimo, ambiente que que Dossiers & Factos reportou ainda este ano.
Sendo certo que, historicamente, os candidatos da Frelimo tiveram sempre uma forte base de apoio, não há, em termos estatutários, nada que impeça os membros de terem iniciativa nesse sentido. Serôdio Towo

Mais  Destaques

error: Conteudo protegido!!
Scroll to top
Skip to content