Terrorismo: Mais de 230 mil crianças foram obrigadas a abandonar suas casas em Cabo Delgado

Mais de 230 mil crianças foram obrigadas a fugir das suas casas, devido à violência e insegurança no norte do país. A informação consta do relatório anual do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), referente a 2020 e que foi divulgado há dias.

De acordo com o documento, 2020 foi um ano excepcionalmente difícil para as crianças moçambicanas, devido a diversos factores, a destacar os efeitos causados pelos ciclones tropicais Idai e Kenneth, o alastramento do conflito na província de Cabo Delgado e a propagação do novo coronavírus.

Aliás, por causa da Covid-19, a organização estima que pelo menos 8.5 milhões de crianças tenham deixado de frequentar a escola, devido ao encerramento dos estabelecimentos de ensino, no âmbito do combate à pandemia.

A UNICEF revela ainda ter assistido, em 2020, mais de 600 mil pessoas, que se deslocaram das suas zonas de origem, devido aos ataques terroristas. Para tal, a organização diz ter investido mais de 169,1 milhões de USD em acções de desenvolvimento e de protecção das crianças. (O.O.)

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content