Tomás Salomão discorda o uso de tropas estrangeiras no combate ao terrorismo

O antigo Secretário-executivo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), Tomaz Salomão, manifestou o seu posicionamento no que tange a implementação de tropas estrangeiras contra o terrorismo no país.  

“Deve se dar o apoio nos termos em que foi pedido pelo governo de Moçambique, sobretudo logística e treino. As experiências do mundo mostram que a presença de tropas estrangeiras no território, a partir do momento em que isso acontece, as tropas entram e nunca mais saem”, alertou.

Salomão recordou que o país já teve uma experiência não agradável com o uso de tropas estrangeiras no passado. Um desses episódios, ocorreu na província da Zambézia em que durante a visita do antigo presidente,Joaquim Chissano “a população estava a pedir que retirassem as tropas estrangeiras”, disse.

Então, continuou, “cabe a este país que se chama Moçambique ser ele próprio a construir a sua defesa e a defender-se”, disse em entrevista a TVM.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content