ÚLTIMA HORA: RENAMO não reconhece resultados e exige repetição das eleições

 

Quatro dias depois da realização das eleições gerais, o maior partido da oposição em Moçambique, a Renamo, diz que distancia-se dos resultados divulgados pelos órgãos eleitorais, que dão como vencedor a FRELIMO e seu candidato com mais de 70 por cento dos votos.

Falando este sábado, em conferência de imprensa, o secretario-geral da Renamo diz que o povo   está profundamente agastado pela forma brutal e bárbara como os resultados foram manipulados.

André Magibire diz que assistiu-se a uma violencia caracterizada pelo impedimento e expulsão dos delegados e dos MMVs dos partidos de oposição protagonizadas pelos presidentes das mesas de votação, com ajuda de agentes da PRM, impedimento de trabalho de observadores, enchimentos de urnas, entre outros ilícitos.

“A FRELIMO não quer a paz”

Com hábito de recorrer ao uso da força armada para fazer valer as suas contestações, a Renamo diz ainda que o partido Frelimo, “com esta arrogância e prepotência está claramente a demonstrar que não quer a paz e violou a alinea h) do número 3 do Acordo de Cessação Definitiva de Hostilidades, assinado a 1 de Agosto do ano corrente, entre o presidente da Renamo, Ossufo Momade e o Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi”.

Questionado se caso não se aceite o pedido da repetição do escrutínio a RENAMO voltaria a recorrer às armas como no passado, Magibire respondeu que a Renamo é um partido sério e que os passos a tomar serão decididos numa reunião que terá lugar brevemente.

Notícia em actualização

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content