Vive-se momento de pânico no mercado grossista de Zimpeto

 

Depois de uma reportagem feita pela nossa equipa de reportagem sobre a subida de preços no mercado Zimpeto, em Maputo, durante a quadra festiva, neste primeiro mês do ano, os vendedores vivem momentos de pânico porque os seus produtos estão a apodrecer, devido a pouca procura dos mesmos, apesar de terem reduzido os preços.

 

Texto: Hélio Touo

Os vendedores do mercado em destaque queixam-se de baixa compra de produtos como a batata, tomate, cebola, cenoura, entre outros, o representa perdas significativas.

A nossa equipa de reportagem fez-se ao local, tendo ouvido Luís Pitxiço, jovem exportador de vários produtos e explicou que a maior dificuldade está na venda, apesar de terem reduzidos os preços a 50%, como forma incentivar maior compra.

O Dossiers & Factos procurou ouvir algumas senhoras que compram produtos no Zimpeto, para depois revenderem no mercado Malhampsene e disseram que não têm ʻʻGuevadoʼʼ com frequência, pois nesta fase do mês as pessoas compram pouco os seus produtos, tanto que elas também verificam a podridão dos seus produtos.

ʻʻÉ complicado irmos ao Zimpeto todos os dias, pois, se os consumidores não adquirem os produtos com frequência não temos como ir diariamente, temos que pagar o transporte dos produtos, as pessoas que carregam e outras despesas, disse uma das vendedeiras do mercado de Malhampsene.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content