“Votar na FRELIMO é continuar com o desenvolvimento” – Júlio Parruque

O cabeça de lista da FRELIMO pela província de Maputo, Júlio Parruque, que no primeiro dia de campanha priorizou um contacto interpessoal com o eleitorado, numa acção de caça ao voto que viria a desaguar no círculo de Tsalala, na cidade da Matola, considera que votar na FRELIMO e no seu candidato, Filipe Nyusi é garantir a continuidade do desenvolvimento do pais.

Texto: Arão Nualane

A jornada de caça ao voto para as eleições presidenciais, legislativas e para as assembleias provinciais já arrancou e o cabeÇa de lista da FRELIMO pela provincia de Maputo, Julio Parruque não quis perder tempo.

Iniciou o seu trabalho no bairro de Tsalala, municipio da Matola, onde reiterou o pedido de voto para Nyusi e o seu partido, para que continuem a dirigir os destinos do país.

“Quando vamos a uma loja queremos é comprar o melhor artigo e a FRELIMO e Nyusi são a melhor escolha”, disse Parruque.

De referir que caso a FRELIMO, consiga o maior número de  votos ao nível desta  província Júlio Parruque assume automáticamente o cargo de governador da provincia de Maputo.

A chefe da brigada central de assistência à província de Maputo, Carmelita Namachulua reiterou o pedido de voto para a FRELIMO.

“Com a FRELIMO vamos continuar a consolidar a independência. Votar na FRELIMO é votar no desenvolvimento da saúde, educação e da economia”, salientou.

Por seu turno, Avelino Mutchine, primeiro secretário da FRELIMO, naquela parcela do país, afirmou que vão ser 45 dias de trabalho sem descanso, apelando, desta forma, a uma campanha ordeira e sem violencia.

Mais  Destaques

Scroll to top
Skip to content